"Amem sem cor, raça ou gênero."


Nanda Costa, de 31 anos, posou com a namorada, a percussionista Lan Lanh, de 50, para a capa da edição de agosto da revista "Marie Claire".


Segundo Nanda Costa, em revelação feita à revista Marie Clarie, ela e a namorada Lan Lanh mantiveram o relacionamento sob discrição por  peculiaridades da carreira artística:

"Estamos juntas há quatro anos e meio. Por que contar só agora? Amo minha profissão, mas ser atriz não é fácil, o ônus é do tamanho do bônus. Mas uma hora, as pessoas sabem, aí tem a fofoca, os paparazzi. E agora é um momento especial. Nunca falamos tanto em representatividade. Tô com essa personagem que se assumiu lésbica, comecei a receber mensagens de mulheres contando como isso as ajudou a revelar para a família, os amigos. Então, decidi postar aquela foto com a legenda: ‘mais um 12/6 com ela’. Querendo dizer: não é de hoje", disse Nanda à revista, fazendo referência à foto que postou no Dia dos Namorados.

A atriz que sempre foi reservada em sua vida pessoal chegou a negar o romance por várias vezes em outras entrevistas.  Vivendo uma personagem lésbica em Segundo Sol, Nanda viu que este seria o melhor momento para falar abertamente sobre o assunto.


'Tô com essa personagem que se assumiu lésbica, comecei a receber mensagens de mulheres contando como isso as ajudou a revelar para a família, os amigos'.

Na entrevista, ela também contou como começou o namoro:



Vi a Lan pela primeira vez enquanto almoçava com uns amigosna Gávea. Eu só tinha ficado com uma menina e não tinha contado pra ninguém. Era delicado. Ela estava com um fone, ouvindo música. Quando passou por mim, falei: ‘Caraca!’ E um dos amigos perguntou: ‘Que foi?’ E eu: ‘Acho que gosto de meninas também. E se fosse pra escolher alguém pra namorar, escolho essa aí, ó’. Na época, ela estava casada, nada aconteceu. Anos se passaram e um dia, fazendo uma novela com o [autor] João Emanuel, ele perguntou: ‘Conhece a Lan Lanh? Vocês têm a ver!’ Tinha vivido uma desilusão amorosa e fui jantar com uma amiga que falou: ‘Não fica mal. Tem tanta mulher legal, por exemplo, a Lan Lanh acabou de separar’.

O primeiro encontro foi inusitado. Ocorreu quando a atriz procurava um apartamento para morar no bairro da Gávea, Zona Sul do Rio de Janeiro.

"Quando vi a Lan na janela. Pensei: 'Caral**, ela mora aqui, vou mudar pra cá' (gargalhadas). Nos cumprimentamos e ela me chamou pra um café. Vim na casa dela, as duas nervosas. Sentei na mesa e ela disse: 'Passei um café. Você vai mudar pra cá?'. Eu, gaguejando, disse que não sabia. Com frio na barriga! E aí ela foi me mostrar o lixo, contar que o prédio reciclava. Já rimos muito disso, ela diz: 'Que loucura, no nosso primeiro encontro não sabia o que falar, fui te mostrar o lixo!'. Fui pra Paraty, fiquei morrendo de saudades e trocamos mensagens. Começou a rolar por telefone".

A entrevista completa da atriz estará nas bancas a partir do dia 1º
On 10:28 by LezLOVE in , ,    No comments

A Disney planeja para 2018 a produção do primeiro filme animado com uma princesa lésbica. Desde a sua criação, a Disney posicionou-se como uma empresa conservadora, que representou o valor da família tradicional nos seus filmes, no entanto, a grande empresa decidiu sair da sua “zona de conforto” ao criar um filme de inclusão com a comunidade homossexual.
Já há vários anos que a comunidade de gays e lésbicas têm protestado contra a Disney, devido à falta de apoio e integração ao grupo nos seus filmes. Eles pedem que os filmes com diferentes modelos familiares sejam representados e que as diferentes orientações de género que existem no mundo sejam apresentadas.
A Disney deu um passo à frente com esta decisão de “abandonar” o pensamento conservador e incluir papéis que representam a diversidade cultural da sociedade moderna. Um exemplo claro é sua última série de animação, Star contra as forças do mal tem sido a primeira da Disney a incluir um beijo entre duas pessoas do mesmo sexo.
Depois de toda essa controvérsia na internet, especula-se que será a princesa Elsa que se apaixona por uma outra moça. Mas também pode ser uma nova princesa nunca antes vista. Todas as respostas vão ser dadas pela Disney até ao final de 2018, a menos que Thomas O. Staggs, director de operações da empresa tome uma posição oficial. Esperar para ver.

A cantora gospel Priscilla Alcântara se tornou alvo de várias acusações na internet, que a apontam como sendo homossexual.
São vários comentários no Twitter e na maioria, são os próprios gays que fazem tal alegação sobre a cantora.
Um dos principais motivos para isso, é que Priscilla não tem namorado, e até onde se sabe, nunca foi vista com um, fato que apesar de incomum para uma jovem de 21 anos, pode simplesmente ser uma opção da cantora, e obviamente pode não ser um fator que determine sua sexualidade.
Em auge no segmento da música gospel, a cantora tem uma longa estrada percorrida, desde a TV, onde trabalhou durante boa parte da infância, como na própria música, fato que já a levou bem mais longe que muitos veteranos.
Priscilla trás em seu currículo algumas polêmicas, como quando foi ao Lolapalooza, ou quando fez várias tatuagens, ou até mesmo, quando postou fotos de biquíni na web.
São episódios que, um a um, foram moldando o perfil de artista da cantora dentro do seu nicho de atuação.
Os boatos e insinuações de que a cantora tenha “ferramentas” homossexuais já são antigos, e apesar disso, Priscila Alcântara nunca se posicionou abertamente sobre o caso, ou negou nenhum deles.
Fonte: ofuxicogospel


Hoje o estilo Tomboy é uma das grandes tendências da moda. E, pra quem não sabe do que se trata, é mesclar peças caracteristicamente masculinas, a uma pegada feminina.

O estilo tomboy surgiu em 1920, época em que Chanel começou a incorporar peças masculinas nas produções femininas.  

Chanel, se inspirava no vestuário masculino para elaborar looks confortáveis para as mulheres e ao mesmo tempo para quebrar os paradigmas da época.

Hoje em dia, podemos encontrar o estilo TOMBOY em celebridades e formadores de opinião como Eliot Summer, Marlene Dietrich, Cara Delevingne, ente outras.

Veja algumas inspirações  tomboy:

Eis uma boa notícia para os fãs da saudosa The L Word: a Showtime americana está trabalhando na produção de um reality show que será uma espécie de spinoff da série que contava a vida de um grupo de mulheres gays em Los Angeles e que teve seis temporadas exibidas antes de ser cancelada.


Ilene Chaiken, criadora da original, estará na produção executiva. As estrelas Jennifer Beals, Katherine Moenig e Leisha Hailey, também estarão na produção como produtoras executivos e também integrarão o elenco da série. Outros personagens da original também podem aparecer ao lado de um novo elenco de mulheres. 

O programa, um reality show, mostrará o dia a dia de seis lésbicas que vivem em Los Angeles.


Ilene Chaiken declarou à Variety que ‘as histórias do seriado (The L Word) chegaram ao fim naturalmente. Mas o canal Showtime voltou a me procurar e me propôs a missão de voltar a contar as histórias desse universo gay.

A escalação das participantes do programa está pra começar e em breve poderemos conferir como será esse reality-spinoff.

A Fox anunciou a contração de Maitê Proença para a 2ª temporada de “#MeChamaDeBruna”, série inspirada na vida de Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha.
A atriz interpretará Miranda, uma jornalista de 45 anos, apresentadora de um programa de televisão, culta, inteligente, interessante e homossexual, que acabará se envolvendo com Bruna.
“Ela frequenta a boate onde a Bruna trabalha, é amiga do dono. A Miranda vai para lá para relaxar depois do trabalho. É um local chique de prostitução. É nesse contexto que elas se encontram. Mas a relação das duas envolve um pouco de interesse. Uma quer se promover e a outra, aumentar a audiência do programa. A Miranda acaba expondo a vida da Bruna de forma invasiva na TV e a confiança se quebra. São oito capítulos e a história da minha personagem vai atravessar a temporada”, contou a atriz ao jornal O Globo.
Maitê destacou que não tem problemas para fazer cenas ousadas.
“Desde que seja inserida dentro de um contexto. A série tem cenas picantes, mas está tudo bem escrito. A equipe fez o trabalho junto comigo e elaboramos frase a frase para melhorarmos as sequências, que são fortes, de impacto, mas elegantes”.
“#MeChamaDeBruna” é uma produção original da FOX Networks Group Brasil junto à TV Zero, produtora do filme “Bruna Surfistinha” (2011) e retrata a história da adolescente de classe média que, atraída pelo dinheiro, emoções proibidas e a busca por sua própria independência, decide mudar de vida e se transforma em Bruna Surfistinha, a garota de programa mais conhecida da cidade de São Paulo.
Os novos episódios vão mostrar a vida de Bruna em sua fase independente como prostituta de luxo. O período da 2ª temporada abordará o começo de seu blog, quando, buscando se tornar mais conhecida e atrair mais clientes, transforma-se em fenômeno da internet. Porém, a fama cobra um preço alto e a leva por um perigoso caminho de autodestruição.
Composta por oito episódios de uma hora cada, com direção do brasileiro Pedro Amorim (“Mato Sem Cachorro”) e do argentino Octavio Scopelliti (“Dirige Rafa!”), “#MeChamaDeBruna” é protagonizada por Maria Bopp (“Oscar Freire 279”) e o elenco ainda inclui Stella Rabello (série “Tapas & Beijos”), Jonas Bloch (“O Rastro”), Simone Mazzer (“Nise: O Coração da Loucura”), Augusto Madeira (“Tropa de Elite”), Ariclenes Barroso (“Aspirantes”) e Clarice Niskier (“A Alma Imoral”).
A 2ª temporada deverá chegar aos canais premium da Fox no segundo semestre deste ano.